Bomba Atômica

Icon

história, ciência e sociedade

Urânio

Elemento químico descoberto por Martin Klaproth , um farmacólogo alemão que fundou a química analítica. A análise feita por Martin Klaproth da uraninita levou-o a concluir que ela continha um elemento novo, que ele denominou de urânio em homenagem ao recém descoberto planeta Urano.

O urânio foi devidamente isolado e descobriu-se que tinha o núcleo mais pesado de que se tinha notícia. Descobriu-se também que possuía certo número de isótopos, ou seja, átomos do mesmo elemento químico que têm todos a mesma quantidade de prótons em seus núcleos, mas quantidades diferentes de nêutrons. Esses isótopos de urânio eram naturalmente radioativos, ou seja, eram instáveis, e seus núcleos atômicos emitiam partículas alfa, elétrons ou raios gama.

O potencial energético do urânio, ultrapassa as possibilidades do petróleo e de outros materiais fósseis: aproximadamente meio quilo de urânio é capaz de fornecer tanta energia quanto 1.360 toneladas de carvão. É encontrado na crosta terrestre na proporção de duas partes por milhão. Alguns dos minérios de urânio mais importantes são a pechblenda, a uraninita, a carnotita, a autunita e a torbenita. De coloração branco-prateada e denso, o urânio é dúctil, maleável e capaz de alcançar alto polimento. No ar, o metal perde o brilho e inflama-se quando finalmente dividido.

Em 1896, Henri Becquerel descobriu a radioatividade do urânio. O elemento tornou-se objeto de estudo intenso e de amplo interesse depois que Otto Hahn e Fritz Strassman descobriram, em 1938, o fenômeno da fissão nuclear no urânio bombardeado por nêutrons lentos. No ano seguinte, Enrico Fermi sugeriu que os nêutrons deveriam ser produtos da fissão e podiam então desencadear uma reação em cadeia, o que foi comprovado mais tarde por outros pesquisadores. Em conseqüência dessas descobertas, produziu-se a primeira reação nuclear em cadeia auto-sustentada, em 1942 e fez-se o primeiro teste de uma bomba atômica, em 1945.

adaptado do texto Oppenheimer e a Bomba Atomica em 90 Minutos, ver referências.

 

Filed under: Imagens